quarta-feira, 20 de abril de 2011

Shows Internacionais

Oii Galerinha, hoje trago o segundo post sobre Shows Internacionais onde você, sim VOCÊ pode participar, é só entrar em contato com a gente e contar como foi o show do seus sonhos!


Quem vai contar o show de hoje é o Morábito. Ele teve a oportunidade de realizar seu sonho de poder ir no show da banda Iron Maiden no Estádio do Morumbi.

Então se preparem galerinha, pois quem não pôde curtir o show de perto vai poder curtir agora, pois ao ler parecer que estamos lá!







26/03/2001 - 21 horas (...)





As luzes do estádio do Morumbi se apagam, o telão é ligado e as 50 mil pessoas começam a gritar descontroladamente. Essa é a ‘vibe’ do início da apresentação dos veteranos ingleses. Após a introdução 'vinda' do espaço, culminando com a destruição do Universo, Bruce Dickinson e cia sobem ao palco disparando “Satellite 15.. The Final Frontier”, tema que abre o décimo quinto álbum da banda,”The Final Frontier”.






"El Dorado", é a próxima música executada. Ambas fazem parte do mais recente trabalho da banda, lançado em 2010. Músicas longas e divididas em sub-temas, marca registrada do baixista e líder Steve Harris, que assina boa parte das músicas do álbum.






O vocalista agradece o público e repete o que seria a frase mais dita durante as duas horas de apresentação. 'Scream for me São Paulo'. Usando uma toca preta e camiseta rasgada na qual está estampado 'Psych Ward', traduzido como 'Ala Psiquiátrica', Bruce mostra que está propositalmente 'insano' para o show de São Paulo, pulando sem parar no palco e correndo de um lado para o outro. "Two Minutes to Midnight", do seminal álbum “Poweslave”, de 1984, é a próxima música tocada. O público vai ao delírio e alguns fãs não contem a emoção e começam a chorar (!) ao lado deste repórter. Compreensível, mesmo sabendo que se vão apenas dois anos desde a última vinda do sexteto legendário. A banda, com mais de 30 anos de história e muitos préstimos ao Heavy Metal é, talvez, o maior nome do estilo musical de todos os tempos. O show segue com muito vigor e precisão musical dos membros da banda, especialmente o impecável trabalho dos três guitarristas, Adrian Smith, Janick Gers e Dave Murray. Destilando riffs, licks e solos velocíssimos, o trio mostra que o ‘glamour’ e o sucesso alcançado da banda não alteraram em nada as composições e fórmula que levaram os caras ao topo do ranking do Heavy Metal. Em "The Trooper", um dos momentos altos do show, Dickinson veste sua tradicional roupa de combatente e empunha a bandeira da Inglaterra contra os 'invasores' da Terra da Rainha. Para uma banda com uma coleção de ‘hits’, por vezes a escolha do ‘set list’ pode ser mais difícil do que o imaginado. Para essa nova tour, a banda decidiu incluir ao menos seis músicas do "The Final Frontier", o que limita a inclusão de clássicos no repertório. Na pista, as opiniões divergiam. Parte do público pedia mais clássicos em detrimento das novas músicas, enquanto uns mais 'modernos' diziam preferir a escolha da banda em tocar mais canções novas. "The Wicker Man", música da fase mais recente da banda, lançada em 2000 no álbum “Brave New World”, realça o paradigma do ‘set list’ escolhido, mas no geral tem ótima recepção por parte do público presente. O show caminha para a parte final. Uma grata ‘surpresa’ em "The Evil that Men Do", com a entrada de Eddie, mascote da banda, e marca registrada em todos os álbuns do Maiden. Interagindo bastante com a banda, ele prova porque é considerado o sétimo integrante do grupo. Momento único em "Fear of the Dark", hino de 1992, que batiza o nono álbum da banda. Ao som das primeiras notas e com o estádio completamente apagado, 50 mil vozes cantam: "Ô,ô,ô,ô, ÔÔu”, e sinalizam o que seria o ponto máximo do show. O vocalista começa a cantar " I am a man..." e o público domina a canção e é impossível não notar a emoção de Bruce Dickinson, que após o lançamento desse álbum sairia da banda por longos oito anos antes de retornar ao posto de ‘frontman’. A banda faz uma curtíssima parada e retorna para o bis. "The Number of the Beast", "Hallowed be Thy Name" e "Running Free" são as três músicas de encerramento do show. Muito se especulou se a atual tour da banda é a última gira dos ingleses pelo mundo. Dickinson fez questão de rechaçar o rumor. "As pessoas no mundo inteiro tem perguntado se iremos nos aposentar após essa turnê. Posso afirmar pra vocês, São Paulo, que a resposta é NÃO! Inclusive, estamos filmando esse show para eventualmente incluirmos em nosso próximo DVD ao vivo e voltaremos em breve aqui para apresentá-lo", afirmou o cantor.




E aqui uma fotinho do Morábito no show!



Aqui vai ter uns vídeos para poderem curtir e ver um pedaçinho do show!












Bom Galerinha, que o show foi inesquecível isso a gente não tem dúvidas né? Espero que tenham curtido!! Agradecimento especial ao Morábito.




E está esperando o que? Mande já a sua história contando como foi o SEU show inesquecível!




(' Káh)

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

• Deixe suas críticas e sugestões, obrigada desde já! ;)

Related Posts with Thumbnails